Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/site_header.php:19) in /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/qtranslate/qtranslate_core.php on line 71

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/site_header.php:19) in /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/wp-e-commerce/wpsc-core/wpsc-constants.php on line 19

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/site_header.php:19) in /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/wp-e-commerce/wpsc-core/wpsc-constants.php on line 19

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/site_header.php:19) in /home/brauliobo/blog.brauliobo.org/wordpress/wp-content/plugins/wp-e-commerce/wpsc-core/wpsc-functions.php on line 1591
Humano vs. Carnívoros « Bráulio Bhavamitra
brauliobo.org | Blog | Fotos | Arquivos | Wiki


Humano vs. Carnívoros

Tradução livre de parte do livro 80/10/10, disponível no Amazon.

80/10/10

Capítulo 1. Determinando Nossa Verdadeira Natureza Dietética

Humano vs. Carnívoros

Segue uma lista incompleta das principais diferenças entre humanos e criaturas carnívoras.

Caminhada: Nós temos duas mãos e dois pés, e nós caminhamos eretos. Todos os carnívoros têm quatro patas e realizam a locomoção com todas as quatro.

Caudas: Carnívoros tem caudas.

Língua: Somente os animais verdadeiramente carnívoros têm línguas raspadeiras (áspera). Todas as outras criaturas tem línguas lisas.

Garras: A ausência de garras torna extremamente difícil rasgar a pele ou carne dura. Ao invés disso, nós possuímos unhas lisas muito mais fracas.

Polegares opositores: Nossos polegares opositores nos faz extremamente bem equipados para coletar uma refeição de frutas em uma questão de segundos. Muitas pessoas realizam a tarefa sem nenhum esforço. Tudo que nós temos que fazer é apanhá-las. As garras dos carnívoros permite-lhes agarrar a sua presa numa questão também de poucos segundos. Nós não poderíamos capturar ou rasgar a pele ou a carne dura de um veado ou permanecer de mãos vazias mais do que um leão poderia colher mangas ou bananas.

Nascimentos: Humanos normalmente tem um filho por vez. Carnívoros tipicamente dão à luz a ninhadas.

Formação do cólon: Nosso cólon torcido é bem diferente no desenho do que os cólons suaves de animais carnívoros.

Comprimento do intestino: Nosso trato intestinal mede a grosso modo 12 vezes o tamanho de nossos torsos (cerca de 9 metros). Isso permite uma lenta absorção dos açúcares e outros nutrientes ligados a água das frutas. Em contraste, o trato digestivo de um carnívoro é só 3 vezes o tamanho de seu torso. Isto é necessário para evitar apodrecimento ou decomposição da carne dentro do animal. O carnívoro depende de secreções muito ácidas para permitir uma rápida digestão e absorção no seu curto intestino. Ainda assim, a putrefação de proteínas e a rancidez de gorduras é evidente em suas fezes.

Glândulas mamárias: As várias tetas no abdôme de carnívoros não coincidem com o par de glândulas mamárias no peito dos humanos.

Sono: Humanos gastam a grosso modo dois terços de cada ciclo de 24 horas ativamente acordados. Carnívoros típicamente dormem e descansam de 18 a 20 horas por dia e algumas vezes mais.

Tolerância a micróbios: A maioria dos carnívoros pode digerir micróbios que seriam mortais para humanos, como aqueles que causam botulismo.

Transpiração: Humanos transpiram por poros em todo o corpo. Carnívoros transpiram somente pela língua.

Visão: Nosso sentido da visão responde a todo espectro de cores, tornando possível distinguir frutas maduras de verdes a distância. Comedores de carne tipicamente não vêem em cores.

Tamanho da refeição: Fruta está na escala das nossas necessidades alimentares. Ela se encaixa em nossas mãos. Algumas poucas unidades de fruta é suficiente para uma refeição, sem deixar desperdícios. Carnívoros tipicamente comem todo o animal quando o matam.

Modo de beber: Caso precisemos tomar água, podemos sugá-la com nossos lábios, mas não podemos enrolá-la com a língua. A língua de carnívoros projeta-se para fora tal que eles podem enrolar a água que precisam tomar.

Placenta: Nós temos uma placenta discóide, ao passo que os carnívoros têm placentas zonárias.

Vitamina C: Carnívoros produzem sua própria vitamina C. Para nós, vitamina C é um nutriente essencial que precisamos obter do alimento.

Movimento do maxilar: Nossa abilidade de moer o alimento é própria dos comedores de plantas. Comedores de carne não tem movimento lateral em seus maxilares.

Fórmula dental: Mamalogistas usam um sistema chamado de “fórmula dental” para descrever o arranjo dentário de cada quadrante dos maxilares da boca de um animal. Isto se refere ao número de incisivos, caninos e molares em cada um dos quatro quadrantes. Começando do centro e movendo-se para fora, a nossa fórmula, e da maioria dos antropóides, é 2/1/5. A fórmula dental dos carnívoros é 3/1/5-a-8.

Dentes: Os molares de um carnívoro são pontiagudos e afiados. Os nossos são achatados, para triturar o alimento. Nossos dentes “canino” não tem qualquer semelhança a verdadeiras presas. Nem tampouco temos uma boca cheia deles, como verdadeiros carnívoros têm. Lembro-me de uma das respostas incisivas preferida de Abraham Lincoln’s: “Se você contar a cauda de uma ovelha como perna, quantas pernas ela teria?” Invariavelmente, as pessoas responderiam, “cinco.” A qual Lincoln respondia: “Somente quatro. Contar a cauda como uma perna não faz dela uma.”

Tolerância a gordura: Nós não suportamos bem mais do que pequenas quantidades de gordura. Comedores de carne desenvolvem-se com uma dieta rica em gordura.

pH da saliva e da urina: Todas as criaturas comedoras de plantas (incluindo humanos saudáveis) mantém a saliva e a urina alcalina a maior parte do tempo. A saliva e a urina de animais que comem carne, no entanto, é ácida.

pH da dieta: Carnívoros desenvolvem-se com uma dieta de alimentos que formam ácidos, enquanto que tal dieta é fatal para humanos, criando um cenário para uma vasta variedade de estágios patológicos. Nossos melhores alimentos são os que formam alcalinos.

Ácidez do estômago: O nível de pH do ácido clorídrico que os humanos produzem em seus estômagos geralmente variam por volta de 3 a 4 ou mais mas podem chegaraté 2. (0 = mais ácido, 7 = neutro, 14 = mais alcalino). O estômago ácido dos gatos e outros comedores de carne podem ter pH na faixa dos 1 e normalmente operam na faixa dos 2. Uma vez que a escala de pH é logarítmica, isto significa que o estômago ácido de um carnívoro é pelo menos 10 vezes mais forte que o de um humano e pode ser de 100 ou até 1,000 vezes mais forte.

Uricase: Carnívoros verdadeiros secretam uma enzima chamada uricase que metaboliza o ácido úrico da carne. Nós não secretamos nenhuma e então precisamos neutralizar esse forte ácido com nossos minerais alcalinos, principalmente cálcio. Os cristais resultantes cálcio-urato são um dos muitos patógenos da alimentação de carne, nesse caso dando origem ou contribuindo para gota, artrite, reumatismo e bursite.

Enzimas digestivas: Nossas enzimas digestivas são equipadas para tornar fácil iniciar a digestão de fruta. Nós produzimos ptialina – também conhecida como amilase salivar – para iniciar a digestão de fruta. Animais comedores de carne não produzem nenhuma ptialina e têm proporções de enzimas digestivas completamente diferentes.

Metabolismo de açúcar: A glicose e a frutose das frutas alimentam nossas células sem esforço do pâncreas (a não ser que comamos uma dieta rica em gordura). Comedores de carne não toleram bem açúcares.  Eles estão propensos a diabetes se comerem uma dieta predominada por frutas.

Flora intestinal: Humanos têm diferentes colônias bacterianas (flora) vivendo em seus intestinos do que aquelas encontradas em animais carnívoros. As colônia similares, como a de lactobacilus e a de e. coli são encontradas em diferentes proporções nos intestinos de comedores de plantas comparado às proporções de carnívoros.

Tamanho do fígado: Carnívoros têm fígados proporcionalmente maiores em relação ao tamanho de seus corpos do que humanos.

Limpeza: Nós somos a mais particular de todas as crituras em relação a limpeza de nossa comida. Carnívoros são os menos exigentes, e comem sugeira, insetos, detritos orgânicos, e outros coisas junto com sua comida.

Apetite natural: Nós ficamos com água na boca ao ver e cheirar os produtos do mercado. Estes são os alimentos vivos, a fonte de nosso sustento. Porém, o cheiro de animais normalmente nos afastam. Comedores de carne ficam com água na boca à vista de uma presa, e eles podem reagir ao cheiro de animais como se percebessem de alimento.

SociBook del.icio.us Digg Facebook Google Yahoo Buzz StumbleUpon

Leave a Reply

  

  

  


*

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>